Dança do Ventre

Carol-slider

“Assistir a uma dança não se compara ao prazer de dançar. E cada dançarino deveria ter a missão de proporcionar àqueles que os assistem a experiência dançada.”  Osho

O primeiro passo em direção à uma escola dança, com certeza é o movimento mais difícil de toda a dança.

Costumo dizer à minhas alunas que TODOS somos capazes de dançar e que não há nada nessa vida que não consigamos fazer com o treino, com a prática. Portanto, não há nada excludente na dança, muito menos idade, que é uma grande desculpa que as pessoas utilizam para não fazer essa atividade.

A dança do ventre  é uma linguagem universal para as mulheres, seus movimentos alternam; ora vigorosos, ora extremamente sutis, eles nos fazem retornar a nossa essência. Porque permite que transitemos pelo feminino e masculino, tão bifurcados na nossa sociedade.

A DANÇA, como comunicação surgiu, aproximadamente, há 7000 anos, aparecendo em alguns registros (pinturas, estátuas…) no Antigo Egito, na Babilônia, na Síria, na Índia, na Suméria, na Pérsia e na Grécia. Porém, a maneira como está configurada hoje, surgiu no inicio do Século XIX, no Egito.

São inúmeros os benefícios dessa dança e é preciso experimentar para sentir. Por isso, não demore agende sua aula pelo faleconosco@hobsalam.com.br

 As aulas na escola são divididas por níveis:

Infantil : para crianças de 5 a 8 anos. O programa das aulas é diferenciado.Os passos básicos são ensinados de forma lúdica. Dançar é muito importante para o desenvolvimento da coordenação motora e muitos outros aspectos.

Iniciante : os movimentos são básico e apresentados de forma que a aluna perceba a execução correta dos mesmo. Indicada para quem nunca fez Dança do Ventre.

Básico I : para que já tem um pouquinho de noção, já fez outro tipo de dança ou parou a Dança do Ventre antes de completar um ano.

Básico II : continuidade do Básico I, porém com algumas sobreposições de movimentos, trabalho da espacialidade. Inicio do desenvolvimento da capacidade de improviso.

Básico III : dança com Véus. A forma como trabalhamos o véu na escola se assemelha ao estilo americano. Com evoluções elaboradas e bastante dinamismo. Nesse nível iniciamos também o trabalho de composição coreográfica Básica.

Intermediário I : (dividido em quatro módulos)

Módulo I – Dança com taças : Uma dança ocidentalizada, onde trabalhamos com pequenas taças contendo velas nas mãos. Bastante trabalho de braços e giros.

Módulo II – Snujs : Instrumento de origem árabe. Trabalhamos a destreza da bailarina de dançar e tocar ao mesmo tempo. Nível importante, pois nele aprendemos 10 ritmos árabes.

Módulo III – Dança da Bengala ou Bastão : Uma dança folclórica árabe, de uma região ao Sul do Egito, chamada Said. Trabalhamos o folclore, trazendo um pouco da cultura da região.

Módulo IV – Percussão : Neste nível utilizamos músicas compostas pelos instrumentos de percussão árabe e trabalhamos as dissociações das partes do corpo reproduzindo o som do instrumento.

Intermediário II : (dividido em cinco módulos)

Módulo I – Estudo do Clássico e Taksim : As músicas clássicas árabes possuem uma estrutura musical rica e geralmente são orquestradas. Nesse nível há um trabalho de musicalidade para reconhecer as diferentes texturas da música árabe e os momentos tão ricos para a dança. O taksim é uma parte importante, super poética e está presente na maioria dessas musicas clássicas.

Módulo II – Dança Popular (moderno) : Trabalhamos com o que tem a “cara” do Egito. Estilo musical recente, influência de instrumentos ocidentais. Geralmente cantada.

Módulo III – Dança Contemporânea : Esse estilo é trabalhado em cima de músicas ocidentais com toques árabes. É um estilo de dança árabe contemporânea e nada tem a ver com a dança contemporânea.

Módulo IV – Baladi : Trabalhamos com um estilo de dança egípcia. Estudamos a cultura baladi e suas manifestações na dança.

Módulo V – Véu Duplo : Estilo americano de trabalhar os véus e agora com dois véus.

Intermediário III : (dividido em quatro módulos)

Módulo I – Khaleege e Estudo dos Ritmos II : Dança originária do Golfo Pérsico. Trabalhamos o Khaleege Saudita. No estudo dos ritmos trabalhamos mais 10 ritmos árabes.

Módulo II – Dança com Pandeiro

Módulo III – Dança Ghawazze : Há hipóteses de origem cigana.

Módulo IV – Meleay Laff : Dança originaria do Cairo, significa dança do lenço enrolado. Trabalhamos ahistéoria da dança que possui muitos elementos teatrais.

Módulo V – Dança do Jarro : Nessa dança de origem beduína, trabalhamos bastante a expressividade.

Avançado : (dividido em três módulos)

Módulo I – Dança com Espada : Dança sem origem definida. Trabalhamos a destreza e agilidade da bailarina para com o instrumento.

Módulo II – Dança com Candelabro : Seu nome egípcio é Raks El Shamadan é uma dança antiga que fazia parte das celebrações egípcias de casamento, nascimento e aniversários.Trabalhamos o equilíbrio e o controle na bailarina.

Módulo III – Fan Veil ou Dança com Leque : De origem americana. Trabalhamos alguns movimentos dos véus no leque.

Veja alguns vídeos de nossas professoras: